GIGANTE GUARANI – Protegendo áreas de recarga do Aquífero Guarani

 

O que

Restaurar a vegetação nativa nas áreas de influência na recarga do Aquífero Guarani, cuidando da vida e incentivando práticas agrícolas mais sustentáveis e ecológicas nestas áreas.



Onde

Inicialmente nos municípios de Itatinga, Botucatu, Pardinho e Bofete.
Expandindo gradualmente ações para toda área da recarga do Aquífero Guarani no estado de São Paulo.

 

Por que

A grande maioria das áreas que possuem influência direta sobre a recarga do Aquífero Guarani estão desprovidas de vegetação nativa, diminuindo drasticamente a capacidade de recarga natural (abastecimento) desta imensa reserva de água potável.
O Aquífero Guarani é o segundo maior reservatório subterrâneo de água potável do planeta, sendo que estudos já comprovam o rebaixamento gradual do seu volume.
A restauração da vegetação nativa nestas áreas, e a adoção de práticas agrícolas mais sustentáveis, contribuem de maneira significativa com a proteção e a conservação desta fonte subterrânea de água potável.

 

Como

• Com o auxílio de imagens de satélite, foram realizados mapeamentos do uso solo e diagnóstico das APPs (áreas de preservação permanente) em diversas microbacias nos municípios de Itatinga, Pardinho e Bofete.
• Realização de reuniões técnicas com os/as proprietários/as rurais para diálogos e convencimento sobre a necessidade da restauração das matas ciliares e da adoção de métodos de conservação do solo.
• Elaboração de mapas de adequação ambiental das propriedades, e quantificação das APPs a serem restauradas = criação do “banco de áreas para restauração”.
• Articulação institucional regional em parceria com a UNESP/FEPAF.
• Elaboração e aprovação de projeto técnico junto ao Edital do BNDES-Mata Atlântica.
• Detalhamento dos estudos de campo e planejamento dos trabalhos de restauração de matas-ciliares.
• Início dos plantios para a restauração inicial de 200 hectares de matas nos municípios de Itatinga, Pardinho e Bofete.

 

RESULTADOS:

• Mapeamento do uso do solo em diversas microbacias, e delimitação de mais de 350 hectares de APPs passíveis de restauração da vegetação nativa.
• Articulação institucional regional envolvendo: Unesp, CEDEPAR, Prefeitura de Itatinga, Prefeitura de Botucatu, Prefeitura de Pardinho, Prefeitura de Bofete, Instituto Giramundo, Associação de Agricultura Biodinâmica e CDRS (antiga CATI).
• Início dos trabalhos de campo para favorecer a restauração da vegetação nativa das APPs em aproximadamente 25 hectares.
• Plantio e manutenção de aproximadamente 25.000 mudas.
• Implantação de experimentos científicos relacionados à restauração ecológicas.
• Implantação de áreas de restauração utilizando o método da “muvuca de sementes”, para teste deste método na região.

 

  • GIGANTE GUARANI 01

    GIGANTE-GUARANI0

  • GIGANTE GUARANI 02

    GIGANTE GUARANI 02

  • GIGANTE GUARANI 03

    GIGANTE GUARANI 03

  • GIGANTE GUARANI 04

    GIGANTE GUARANI 04

  • GIGANTE GUARANI 05

    GIGANTE GUARANI 05

  • GIGANTE GUARANI 06

    GIGANTE GUARANI 06

  • GIGANTE GUARANI 07

    GIGANTE GUARANI 07

  • GIGANTE GUARANI 08

    GIGANTE GUARANI 08

  • GIGANTE GUARANI 09

    GIGANTE GUARANI 09

  • GIGANTE GUARANI 10

    GIGANTE GUARANI 10

 

PROPONENTE:

 

 

Itapoty FEPAF/Unesp-FCA

EXECUÇÃO:

/ / 

ITAPOTY FEPAF GIRAMUNDO

 

PARCEIROS:

 

Financiamento do BNDES – Edital de Restauração da Mata Atlântica

CEDEPAR
ABD – Associação Biodinâmica
Prefeitura de Itatinga
Prefeitura de Botucatu
Prefeitura de Pardinho
Prefeitura de Bofete
CDRS (antiga CATI)

 

ACESSE O SITE

Parceiros

  • 0_logo_laboratorio_conservacao_natureza.jpg
  • 1_logo_fepaf.jpg
  • 2_logo_fca.jpg
  • 3_logo_unesp_rioclaro.jpg
  • 4_apa_botucatu.jpg
  • 5_logo_fundacao_florestal.jpg
  • abd.jpg
  • associacao-biodinamica.jpg
  • clube_fm.jpg
  • cnpq.jpg
  • conselhofederal.jpg
  • ecocuestra.jpg
  • ecotore.jpg
  • eucatex.jpg
  • fapesp.jpg
  • fca.jpg
  • GEDAIM_USP.jpg
  • giramundo-mutuando.jpg
  • giramundo.jpg
  • governosp.jpg